Buscar
  • Sara Vilabril

5 critérios para tomar boas decisões profissionais em 2021

Todos nós queremos tomar boas decisões que nos permitam sentir alinhamento, realização e plenitude. Muitas clientes me questionam como podem tomar melhores decisões profissionais. A verdade é que nós, mesmo que inconscientemente, estamos sempre a tomar decisões e cada decisão tomada tem um impacto no resultado que obtemos.







Na realidade o nosso grau de satisfação profissional de hoje é resultado de um conjunto de decisões tomadas no passado. Então no sentido de te apoiar a tomares decisões favoráveis e conscientes na construção de um futuro melhor, partilho contigo 5 critérios que te permitem escolher com consciência o melhor para ti.


Estes critérios devem ser avaliados pela pessoa pois os nossos contextos, as nossas prioridades e valores são diferentes. Então o que é uma boa decisão para mim pode não ser tão boa para ti e nesse sentido é importante cada um de nós fazer essa análise.


Há pessoas que não avançam com determinado projeto porque não conseguem decidir entre 2 ou mais escolhas ou no futuro percebem que não foi a melhor decisão porque não avaliaram de forma assertiva a escolha. Sempre que nos sentimos na dúvida devemos avaliar segundo estes 5 critérios: 1- Nível de Responsabilidade – Mede o meu nível de responsabilidade em avançar com a opção. Mede o quanto é que eu sinto que me compete a mim fazer, o quanto é que eu sinto que é da minha responsabilidade.

Ex: Quanto é da minha responsabilidade garantir o meu rendimento mensal? Quanto é da minha responsabilidade avançar com o meu negócio de contra própria? Quanto eu sinto que é da minha responsabilidade melhorar a minha situação profissional? Quanto é que eu sinto que é da minha responsabilidade colocar em prática os conteúdos recebidos em formações?


2- Nível de necessidade – Mede a necessidade que eu sinto de avançar com uma decisão ou outra segundo os meus valores e objetivos.

Ex: Quanto é que eu sinto que tenho necessidade de avançar enquanto empresário em nome individual? Quanto é que eu tenho necessidade de garantir o meu rendimento mensal? Quanto é que eu sinto necessidade de colocar em prática tudo o que já sei? Quanto é que eu sinto necessidade de evoluir?


3- Nível de paixão – Mede o nível de entusiasmo que sinto em fazer determinada tarefa. Eu posso fazer algo com amor, com paixão com verdadeira vontade ou posso fazer sem essa vibração, sem essa VIDA.

Ex: Quanto é que me sinto motivada/ entusiasmada no meu trabalho atual? Quando acordo de manhã sinto-me motivada para ir para o trabalho atual? Quanto é que me sentiria motivada no meu projeto enquanto trabalhadora por conta própria? O meu nível de motivação aumenta quando partilho o meu conhecimento? O meu nível de paixão aumenta quando coloco em prática o que já sei?


4- Nível de crescimento – Mede o desafio que determinado projeto representa. Quando eu estou na zona de conforto não estou a ser desafiada estou estagnada. Quando eu me proponho desenvolver novas competências eu desenvolvo-me, evoluo.

Ex: Quanto é que a decisão que posso tomar me vai fazer crescer de acordo com a pessoa que quero ser? Quanto é que eu me sinto a evoluir no meu emprego atual? Quanto é que eu sinto que poderia evoluir se iniciasse o meu projeto de empresária em nome individual? Quanto é que eu sinto que cresço quando frequento formações? Quanto é que eu cresço quando aplico na prática o que aprendo em formações?


5- Nível de inspiração para o meu contexto – Mede o quanto eu vou impactar positivamente as pessoas à minha volta pelo exemplo que eu estou a dar.

Ex: Quanto eu estou a impactar positivamente os meus filhos e pessoas à minha volta quando estou sempre a resmungar do meu trabalho e não falo nada para mudar? Quanto é que eu vou impactar positivamente os meus filhos e pessoas à minha volta quando eu avanço com o meu projeto por conta própria? Quanto é que eu sinto que vou impactar positivamente os meus filhos e pessoas à minha volta quando eu frequento muitas formações e não coloco nada em prática? Quanto é que eu vou impactar positivamente os meus filhos e pessoas à minha volta quando eu frequento formações e coloco em prática as minhas aprendizagens?



Por exemplo alguém que pondera começar o seu trabalho por conta própria, sente necessidade de obter rendimento do seu trabalho atual e paixão e crescimento pelo novo projeto poderia ter um quando em que avaliaria cada critério de 1 a 10 cada critério:



Neste caso a opção sim seria classificada com 39 pontos e a opção não com 22, ficando em vantagem a opção sim. Recordo que estas classificações devem ser atribuídas por cada pessoa tendo em conta a sua situação, os seus valores e os seus objetivos.

Espero ter-te ajudado a tomar melhores decisões neste ano 2021.


E também podes escolher fazer o teu caminho sozinha ou acompanhada.

Acredito que quando contratamos um especialista conseguimos acelerar o processo de forma BRUTAL. Se acreditares que sou a pessoa certa para te ajudar. Eu apoio pessoas a sentirem-se plenas profissionalmente através de um caminho de encontro consigo próprias, através da colocação em prática do que já sabem, sem colocar em causa outras áreas da sua vida.


Podes agendar sessão de planeamento gratuita comigo AQUI


Artigos relacionados:

Objetivos 2021

3 coisas que te podem estar a tirar tempo

3 coisas que podem estar a impedir a tua autoconfiança

3 hábitos de pessoas bem sucedidas

4 estratégias para iniciares a tua mudança profissional

O que nunca de disseram sobre objetivos

3 coisas que não deves fazer que te retira tempo e energia

3 motivos pelos quais deves manter o teu local de trabalho organizado

4 coisas que te podem estar a impedir de seres eficiente enquanto trabalhador por conta própria

78 visualizações0 comentário